“Vamos educar os passageiros sobre por que porta devem entrar e devem sair” Janfar Abdulai

MAPUTO- Sobre a disponibilidade de transporte para quem sai do trabalho depois das 20 horas, Janfar Abdulai pede que as empresas se reinventem no contexto do recolher obrigatório.

Quando o relógio aponta para 15h30, o movimento de pessoas que procuram sair da cidade de Maputo é atípico. Há correrias para garantir transporte público que lhes deixe em casa antes do toque do sino do recolher obrigatório.

A pressão sobre o transporte cresce e prevenir-se do novo Coronavírus fica, praticamente, impossível. Não poucas vezes, os autocarros, na região do Grande Maputo andam superlotados, não se cumpre o distanciamento social, o que aumenta o risco de propagação da COVID-19.

O ministro dos Transportes e Comunicações sabe que o problema existe e diz que a única solução passa por intensificar a fiscalização para o cumprimento das medidas de prevenção do Coronavírus, uma vez que a procura pelo transporte é maior que a oferta.

“Há princípios que temos que adoptar. Agora, por exemplo, vamos educar os passageiros sobre por que porta devem entrar e devem sair. Para além disso, vamos acompanhar a questão do distanciamento”, afirmou Janfar Abdulai, acrescentando que haverá fiscais nos terminais, “para organizar as filas para as pessoas entrarem calmamente, obedecendo essa regra actual que nós começaremos a implementar, tendo em vista a iniciativa do cartão famba”.

Com o recolher obrigatório, os transportes públicos circulam até por volta das 20h15, o que coloca em “xeque” a mobilidade dos munícipes que saem do serviço acima dessa hora. Sobre o assunto, o ministro dos Transportes e Comunicações apela às empresas a reinventarem-se neste contexto.

“As instituições ou as empresas devem interpretar o decreto. Se o decreto diz que até 2100 é o recolher obrigatório, elas devem criar escalas de tal forma que aqueles que trabalham de noite passem a entrar antes das 21 horas nas instalações onde trabalham e não saiam de lá. Fiquem lá a fazer o trabalho. Aqueles que saiam 19h00 ou 20h00 passem a sair mais cedo. Eu penso que essa solução é válida. As empresas devem ajustar-se às medidas impostas na actualidade”, instou o ministro dos Transportes e Comunicações.

E por conta dos desafios impostos ao sector dos transportes pela pandemia da COVID-19, o titular da pasta dos Transportes e Comunicações assegurou que já está em curso a aquisição de mais autocarros para reforçar o Grande Maputo prevista para finais de Agosto.

“Nós estimamos um investimento de seis milhões de dólares na aquisição dos 100 autocarros. É importante referir que os autocarros que nós a adquirir, 80 serão movidos a gás e os outros 20 a diesel”, sublinhou Janfar Abdulai.

O governante falava, depois de se inteirar da implementação da bilhética electrónica “Famba” para os transportes públicos na região metropolitana do Grande Maputo.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário