UE aprova primeiro produto derivado de insectos para consumo humano

Um tipo de farinha produzido a partir de larvas de um escaravelho foi hoje aprovado para consumo humano pelos Estados-membros da União Europeia (UE), segundo uma recomendação do executivo comunitário.

A farinha de Tenebrio (farinha de larva), um ‘novo alimento’, também conhecida como “farinha amarela” é a primeira autorização de comercialização na UE de produtos derivados de insectos, depois de a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos ter dado luz verde à farinha, segundo escreve o Notícias ao Minuto.

A estratégia “Do Prado ao Prato” identifica os insectos como uma fonte alternativa de proteínas que pode apoiar a transição da UE para um sistema alimentar mais sustentável.

Os chamados ‘Novos Alimentos’ são definidos como os que não tinham sido consumidos a um grau significativo por pessoas na UE antes de 15 de Maio de 1997, quando entrou em vigor o primeiro regulamento sobre a questão.

Os ‘Novos Alimentos’ são inovadores ou produzidos utilizando novas tecnologias e processos de transformação, bem como alimentos que são ou têm sido tradicionalmente consumidos fora da UE.

Deixe seu comentário