SERNIC detém indivíduo envolvido nas injúrias ao Presidente da República

Aconteceu. E, rapidamente, saiu do controlo do que os ingleses chamariam video maker, ou seja produtor de vídeo. Foi à noite, num congestionamento em Maputo. Um indivíduo pega no celular e coloca-se a filmar. A ideia era mostrar que o recolher obrigatório não se iria cumprir num certo troço da capital do país. De repente, quando eram 21h12, segundo o próprio autor do vídeo, aparece um conhecido seu, que proferiu palavras dirigidas ao Presidente da República. Obviamente, não podem ser escritas aqui.

Depois de investigar o caso, a Direcção do Serviço Nacional de Investigação Criminal da cidade de Maputo (SERNIC) deteve o indivíduo nacional de 48 anos de idade, que confessa a prática dos actos que lhe são imputados, segundo revelou, esta sexta-feira, na cidade de Maputo, Hilário Lole. Segundo acrescentou o Porta-Voz daquela instituição, aos dois indivíduos (o que gravou e partilhou e o que está por localizar), “recaem indícios bastantes da autoria moral e material da prática do Crime de Ofensa à honra do Presidente da República”.

Na conferência de imprensa, o indivíduo assumiu que fez e partilhou o vídeo. Entretanto, recusa que tenha insultado o Presidente. “Eu é que fiz o vídeo. Apareceu um indivíduo conhecido, eu estava no engarrafamento, ele é que tirou palavrões ao magistrado”. Logo a seguir, o detido disse estar arrependido e que não voltaria a partilhar o vídeo num grupo de WhatsApp: “Eu estou a pedir desculpas pela ofensa. Isto é uma ofensa que eu fiz ao Chefe do Estado. Estou a pedir desculpas em frente às câmaras, pelo vídeo que eu fiz”.

O SERNIC disse ainda que os dois indivíduos incorrem a pena que pode variar entre um e dois anos de prisão.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário