Ruanda inicia processo de vacinação contra a Covid-19

O processo começou com as vacinas “aprovadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), adquiridas com a ajuda de parcerias internacionais, em quantidade limitada”, adiantou ontem o Ministério da Saúde ruandês em comunicado, citado pela AFP.

O Ruanda torna-se assim o primeiro país da África Oriental a arrancar com o processo de vacinação contra a covid-19.

“Esta fase inicial será seguida de entregas maiores”, de acordo com as quantidades esperadas através do dispositivo Covax, das Nações Unidas, que procura garantir vacinas para os países mais pobres e os pertencentes à União Africana.

Uma fonte do Ministério da Saúde ruandês adiantou à AFP, sob anonimato, que a vacinação terá começado na quinta-feira. Uma outra fonte, também sob anonimato, adiantou que o Governo do Ruanda comprou mil doses da vacina ao laboratório norte-americano Moderna.

“Em seguida, o Governo espera obter mais 128 mil doses e um outro lote até ao final de fevereiro”, adiantou a fonte, acrescentando que depois disso o executivo irá negociar doses suplementares num curto prazo.

O Ruanda tem 12 milhões de habitantes e regista mais de 17 mil casos de covid-19 e 236 mortes pela doença, depois de ter posto em prática algumas das medidas mais restritivas no continente africano de combate à pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.394.541 mortos no mundo, resultantes de mais de 108,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário