Redução do preço dos passes diminuiu o uso de carro

Nesta edição do Planeta A, falamos sobre as lutas pela ação climática tanto nos Estados Unidos como na China. Por cá, a diminuição das tarifas dos transportes públicos causou a redução do uso de carro pessoal.

1. China anuncia neutralidade carbónica até 2060

O Secretário-Geral do Partido Comunista da China, Xi Jinping, anunciou o compromisso de que o país irá alcançar a neutralidade carbónica até 2060.

Planeta A

Uma volta ao mundo centrada nos temas que marcam.

Todas as semanas, selecionamos os principais trabalhos associados à rede Covering Climate Now, que o SAPO24 integra desde 2019, e que une centenas de órgãos de comunicação social comprometidos em trazer mais e melhor jornalismo sobre aquele que se configura como um tema determinante não apenas no presente, mas para o futuro de todos nós: as alterações climáticas ou, colocando de outra forma, a emergência climática.

Esta promessa de um dos maiores contribuidores para a poluição climática é considerada pelos ambientalistas como um passo importante para lidar com a crise climática desde que o Acordo de Paris sobre o clima — onde ficou acordado que os governos globais têm de reduzir as emissões de carbono numa tentativa de limitar o aquecimento global para abaixo dos 2º C.

Mas, não será uma tarefa fácil para a China, explica Jillian Ambrose numa peça para o jornal britânico The Guardian. O país terá de fazer mudanças a um ritmo acelerado para cumprir os objetivos anunciados, e especialmente num momento em que as centrais a carvão ainda são bastante utilizadas na China.

Para ler na íntegra no The Guardian

2. A lutar sozinho pela ação climática na China: o jovem ativista Howey Ou

Como parte de um esforço para fazer uma maior cobertura mediática sobre o ambiente, a Vice News lançou várias peças ao longo dia, inclusive uma reportagem sobre um jovem ativista de Guilin, China.

Howey Ou, de 18 anos, juntou-se ao movimento internacional Fridays for Future e continua a não ir à escola às sextas-feiras como protesto pelo clima, mesmo que já tenha sido detida pela polícia, a internet em casa cortada pelo governo e banida da escola.

“Perguntei-me como é que um país como o meu, com uma população de mais de 1.4 mil milhões de pessoas, não tinha um único jovem disposto ou corajoso o suficiente para se manifestar contra a horrível destruição ambiental que está a acontecer”, disse a ativista.

3. Mais 1.8 mil milhões de toneladas de gases de efeito estufa serão lançados para a atmosfera

O aumento do dióxido de carbono na atmosfera aumenta também o risco de eventos climáticos extremos e, com o tempo, resultará em impactos económicos e de saúde devastadores. Neste momento, vários estados norte-americanos estão a sofrer incêndios florestais, furacões ou outros fenómenos climáticos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário

error: O conteúdo está protegido !!