Presidente da Tanzânia cria comité para luta contra Covid-19

A presidente da Tanzânia, Samia Suluhu, anunciou terça-feira a criação de um comité consultivo para a luta contra a Covid-19, uma mudança de política face ao seu antecessor, John Magufuli, que morreu em Março e negava a existência da doença.

Numa aparição na residência presidencial, em Dar Es-Salaam, a capital económica do país, Samia Suluhu Hassan disse que tenciona “criar uma comissão técnica para rever a questão do coronavírus”.

A Chefe de Estado afirmou que o objectivo deste comité é “examinar cientificamente os remédios globais e depois aconselhar o governo, de uma forma profissional”, considerando que “não é sensato silenciar, rejeitar ou aceitar sem uma investigação técnica”.

“Não nos podemos isolar como uma ilha e não podemos receber tudo o que entra, sem fazer a nossa investigação”, afirmou aquela que é a única mulher Chefe de Estado com poder executivo em África, citada pelos meios de comunicação locais.

Magufuli tinha descartado a ameaça de pandemia de Covid-19, enquanto assegurava que Deus protegeria os tanzanianos.

Além disso, o falecido presidente tinha-se oposto ao uso de máscaras e ao distanciamento social, ao mesmo tempo que criticava o uso de vacinas como parte de uma conspiração ocidental para apoderar-se das riquezas de África.

Como resultado desta política, a Tanzânia não publica dados sobre a Covid-19 desde Maio de 2020 (os números pararam em 509 casos e 21 mortes), apesar de a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter apelado à transparência do governo, em variadíssimas ocasiões.

Você pode gostar...

Deixe seu comentário