Nyusi encerra hoje o curso das “gravidezes” em Matalane

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, encerra, na manhã desta quarta-feira, em Matalane, distrito de Marracuene, província de Maputo, o 40º Curso Básico da Polícia da República de Moçambique (PRM), marcado pelo escândalo das gravidezes, em que 15 instruendas ficaram grávidas dos seus instrutores.

O caso foi despoletado a 28 de Fevereiro, após vazar, nas redes sociais, um despacho do Gabinete do Comandante-Geral da PRM, Bernardino Rafael, no qual anunciava, entre outras decisões, a instauração de processos disciplinares contra os instrutores que engravidaram as 15 instruendas.

A ocorrência chocou a sociedade, que exige a responsabilização criminal dos instrutores, por entender terem sido colocados em causa valores nobres da nossa sociedade. Aliás, o Bastonário da Ordem dos Advogados, Duarte Casimiro, defende que a investigação em curso deve trazer resultados e que o caso deve ir até às “últimas consequências”, neste caso, aos Tribunais.

O Comando-Geral da PRM assim como o Ministério do Interior ainda não se pronunciaram em torno do assunto, enquanto a Ministra da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, Helena Kida, diz ainda não ter tido tempo para analisá-lo.

Assim, aguarda-se com enorme expectativa o discurso do Chefe de Estado, que também é Comandante-em-Chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS) e primeiro magistrado da nação, em torno do caso. Também se aguarda o pronunciamento do Comandante-Geral da PRM sobre o assunto. Aliás, ainda não se sabe quantos instrutores estão envolvidos neste caso e qual será o destino de cada um.

Referir que a nossa reportagem apurou que, na verdade, a Escola Prática da PRM contava com 28 instruendas grávidas, sendo que destas três acabaram interrompendo as gravidezes e uma deu à luz em plena formação. “Carta” apurou também que, das 28 instruendas que deram positivo ao teste de gravidez, cinco admitiram já grávidas, tendo “despistado” a inspecção médica, devido às negociatas que caracterizam o ingresso à instrução básica da PRM. Porém, não conseguimos apurar se as restantes oito instruendas engravidaram na Escola Prática ou não, visto que alguns instruendos têm abandonado, em algumas ocasiões, as instalações da Escola Prática durante os fins-de-semana.

Fonte: (Carta de Moçambique)

  •  
    275
    Shares
  • 275
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário