Necessários USD 200 milhões para reparação de três regadios na Zambézia

 Necessários USD 200 milhões para reparação de três regadios na Zambézia

Apenas um dos quatro regadios no distrito de Mopeia, província da Zambézia, estão em pleno funcionamento, o que segundo as autoridades compromete a produção de arroz. Para reverter o cenário, são necessários 200 milhões de dólares, estimou o director distrital das Actividades Económicas, Gilton José.

O distrito de Mopeia, localizado na zona sul da Zambézia, tem quatro regadios para a produção de arroz, nomeadamente “São Francisco de Assis”, “Limane”, “Chiverano” e regadio da “Paz”. Este último é único que está em pleno funcionamento e produz duas épocas por ano, tal como deu a conhecer o sector das Actividades Económicas distrital. 

O facto de os outros três regadios do distrito estarem a funcionar a meio gás, por depender das condições climáticas, está a comprometer o potencial produtivo daquela cultura.

Entretanto, o director distrital das Actividades Económicas, Gilton José, refere que o distrito está a conhecer avanços em termos de produção do cereal e a aposta, “agora, é produzir duas épocas por ano, sobretudo no regadio da “Paz”, onde o sistema de rega funciona em pleno”.

De acordo com a fonte, no regadio onde o regime de produção é a sequeiro, os níveis de colheita atingem três toneladas por hectare, enquanto onde o sistema funciona em pleno a produção chega até quatro toneladas por hectare.

Em termos de potencial, só para a cultura de arroz, Mopeia tem disponíveis 40 mil hectares e vai passar para 10 mil hectares na campanha agrícola 2020/2021.

Na última campanha agrícola, a produção foi de oito mil hectares, com um total de 25 mil toneladas. Estima-se que a produção para a safra seguinte atinja mais de 30 mil toneladas.

ASSOCIAÇÃO DE CAMPONÊS CLAMA POR TRACTORES     

Um grupo de 120 membros da Associação São Francisco de Assis debate-se com problemas de meios para viabilizar a produção de arroz no distrito de Mopeia. Ao todo, os associados trabalham em mil hectares e, devido à insuficiência de parque de máquinas, a lavra dos campos para a campanha agrícola 2020/2021 não vai para além dos 50%.

O regadio “São Francisco de Assis” funciona a sequeiro porque o sistema de rega não está operacional. No local são necessários 70 milhões de dólares norte-americanos para viabilizar os trabalhos de reabilitação.

Neste momento, os produtores dependem da chuva para produzir comida. Além disso, eles enfrentam a falta de tractores para lavrar a terra e apelam ao Governo para canalizar meios de produção, de modo a garantir níveis de colheita animadores, num distrito onde o arroz é cultura de bandeira.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Bonk Pedro

Deixe seu comentário

error: O conteúdo está protegido !!