MDM prepara sucessão de Daviz Simango

O Movimento Democrático de Moçambique que está sem presidente, há cerca de três meses, na sequência da morte do seu presidente, Daviz Simango, vai reunir no próximo fim-de-semana, na cidade da Beira, em I sessão extraordinária do Conselho Nacional.

Na reunião o partido deverá definir as datas para a realização de um congresso extraordinário, que tem como objectivo central a eleição do novo líder. Refira-se que Simango perdeu a vida no dia 23 de Fevereiro, deste ano, na África do Sul. Depois da sua morte, a Comissão Politica reuniu-se, dias depois, e decidiu pela realização do Conselho Nacional e, esse agendaria um congresso.

Devido as medidas impostas pela COVID-19, a reunião foi adiada por três vezes, pois o Conselho Nacional é composto por cerca de 150 membros, um número que estava muito acima do limite estabelecido na altura.

Sande Carmona, porta-voz do MDM, que falava em conferência de imprensa para anunciar a realização do Conselho Nacional, referiu que apesar do seu partido estar, neste momento, a enfrentar dificuldades, devido a morte do seu líder, Daviz Simango, existem no partido muitos membros com capacidade para liderar o mesmo.

“Convivemos mais de uma década com Daviz Simango, desde a fundação do partido (Março de 2009) e bebemos o suficiente dos seus ensinamentos. Os seus ideais continuam firmes no nosso seio e, sobretudo, a luta pela inclusão. O próximo presidente vai trabalhar baseando-se, naquilo que nutriu de Simango, e são milhares de membros que tiveram esta oportunidade. Queríamos continuar com Daviz Simango, mas a natureza não permitiu. O que resta é fazer valer as suas ideias e não faltará esta capacidade, no próximo presidente”, disse Carmona

 

Deixe seu comentário