Mais de 700 guerrilheiros da Renamo e oito da Junta Militar abandonam matas

O Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) “está a conhecer progressos assinaláveis”, tal como avançou o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, esta quarta-feira, na Assembleia da República (AR).

Dados citados por Carlos Agostinho do Rosário dão conta que mais de 700 antigos guerrilheiros da Renamo e oito da autoproclamada Junta Militar da Renamo decidiram abandonar as matas e, assim, juntarem-se ao DDR.

Os referidos guerrilheiros, conforme revelou o Primeiro-ministro, vão desmobilizar, ainda esta semana.

“Estes desenvolvimentos fazem-nos acreditar que estamos no bom caminho”, afirmou do Rosário, apelando a Mariano Nhongo, líder da Junta Militar, bem como outros integrantes da facção, a juntarem-se ao processo.

Não obstante a estes “êxitos”, o DDR ainda se encontra com “pouco caminho andado”, pois, do total de 5.221 homens a desmobilizar, apenas 1.490 aderiram, até ao momento, o processo. O número representa uma realização em 29%.

Deixe seu comentário