Mais de 1.800 reclusos fogem de uma prisão na Nigéria

Mais de 1.800 reclusos fugiram, esta segunda-feira, de uma prisão no estado de Imo, no sudeste da Nigéria, após um ataque de “homens armados” à prisão, indicou o Serviço Prisional Nigeriano, escreve o Observador.

Segundo a fonte, os atacantes chegaram em camionetas e autocarros, invadiram as instalações do estabelecimento prisional de Owerri, no estado de Imo, confrontaram os guardas e libertaram os reclusos. Foram também atacados outros edifícios do governo, na cidade de Owerri, e no quartel-general da polícia.

Num comunicado, o porta-voz do Serviço Prisional Nigeriano, Francis Enobore disse que “a prisão de Owerri (…) foi atacada por pistoleiros não identificados que libertaram à força 1.844 reclusos por volta das 02h15 de hoje”.

“Testemunhas disseram ter visto um grande número de homens armados em camiões (…) que atacaram imediatamente o pessoal prisional antes de rebentarem com o portão principal”, da prisão acrescenta o comunicado.

Francis Enobore declarou que os assaltantes utilizaram explosivos para entrar no edifício e usaram armas muito sofisticadas no combate com os guardas prisionais.
O oficial de comunicação das prisões estaduais de Imo, James Madugba, confirmou o ataque e disse que a “situação está sob controlo“, apelando aos residentes para que “tratem dos seus assuntos”.

As autoridades lançaram uma caça aos reclusos em fuga. Na prisão, segundo a Euronews, ficaram apenas 35 prisioneiros, que se recusaram a fugir e seis que regressaram após a fuga.

Até agora, nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Deixe seu comentário