Investigadores norte-americanos descobrem mais duas variantes da COVID-19

Um estudo preliminar divulgado esta quarta-feira aponta para a existência de mais duas variantes do novo Coronavírus, com comportamento semelhante à da variante britânica e que pode ser mais contagiosa, segundo investigadores norte-americanos.

As pesquisas indicam que uma das variantes sofreu uma mutação semelhante à registada no Reino Unido, enquanto outra, nunca vista, foi detectada em Columbus, no Estado do Ohio, onde se tornou na variante dominante em poucas semanas, escreve o Notícias ao Minuto.

“A variante de Columbus tem a base genética de casos semelhantes que estudámos, mas apresenta três mutações que significariam uma evolução muito importante”, afirmou o professor de patologia da Universidade de Ohio State, Dan Jones, citado pela agência noticiosa Efe.

De acordo com Jones, a nova variante “aumentou a transmissibilidade [do coronavírus] em comparação” com o vírus original, o que leva a crer que as medidas de confinamento não serão suficientes para impedir a propagação da estirpe.

As duas variantes têm origem em mutações dentro dos Estados Unidos e não foram importadas de outros países desde Março, quando foram iniciadas as sequenciações.

A investigação, que ainda não foi revista, aponta que o  SARS-CoV-2 está a experienciar um período de alterações significativas na sua composição genética. Entretanto, os investigadores dizem ser demasiado cedo para entender se as novas variantes estão a responder às vacinas que estão a ser administradas desde Dezembro à população em risco nos Estados Unidos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário

error: O conteúdo está protegido !!