Insurgência em Cabo Delgado: Governo obrigado a adaptar estratégia e meios

O ministro do Interior diz que as ações dos insurgentes na província nortenha de Cabo Delgado têm uma dimensão externa, mas não avançou mais detalhes. Amade Miquidade fala em complexidade da atuação dos grupos armados.

O ministro do Interior de Moçambique, Amade Miquidade, disse nesta sexta-feira (15.05) que as Forças de Defesa e Segurança (FDS) moçambicanas foram obrigadas a adaptar a sua estratégia e meios para enfrentarem os grupos armados que atacam no norte do país. 

Amade Miquidade falou da atuação das FDS, quando respondia a perguntas das bancadas parlamentares, sobre a violência armada nas regiões centro e norte do país.

“A complexidade da atuação dos terroristas levou a um redimensionamento da estratégia e dos meios para os combater [no Norte]”, declarou Miquidade.

O governante avançou que os grupos armados assumem uma natureza e atuação complexas, tendo começado por ter um cariz aparentemente religioso.

“Aquilo que parecia ser um conflito inter-religioso, nalgum momento, degenerou numa dimensão de violência”, assinalou o ministro do Interior.

Amade Miquidade defendeu ainda que as ações de grupos armados na província de Cabo Delgado, onde ocorrem os ataques, têm uma dimensão externa, mas não avançou mais detalhes.

Deixe seu comentário