Guterres diz que é preciso parar com a guerra contra a natureza

O ano de 2020 foi um dos três anos mais quentes desde que há registos. Na apresentação do relatório sobre o Estado do Clima Global, o secretário-geral da ONU, citado pela Euronews disse que “é preciso agir e parar com a guerra contra a natureza”.

Os dados são alarmantes e a Organização Meteorológica Mundial das Nações Unidas diz que o tempo para enfrentar a crise climática está a esgotar rapidamente.

Segundo António Guterres, o planeta aproxima-se de forma perigosa do limite do aumento da temperatura fixado pela comunidade científica e está “à beira do abismo”.

O alerta da ONU não é novo e acontece antes da Cimeira de Líderes do Clima convocada pelo presidente dos Estados Unidos. Na próxima quinta e sexta-feira, quarenta líderes mundiais vão participar nas conversações virtuais.

Esta segunda-feira, o Enviado Especial do Presidente norte-americano para o Clima encontrou-se com o vice-primeiro-ministro chinês. No final do encontro, John Kerry garantiu que Washington está disposto a trabalhar com Pequim para acelerar o Acordo de Paris.

Antes da China, no fim-de-semana, Kerry esteve na Coreia do Sul também com o objectivo de dinamizar os esforços para enfrentar a crise das alterações climáticas.

Deixe seu comentário