Funcionários da educação indiciados de desviar mais de 40 milhões de meticais em Nhamatanda

Mais um grupo de funcionários do sector de educação, da província de Sofala, foi detido em conexão com o desvio de 40 milhões de meticais, que foram canalizados de forma indevida para as suas contas, nos últimos dois anos.

Entre princípios de 2018 e finais do ano passado, um grupo de funcionários cujo número ainda não foi confirmado, afectos ao sector de educação no distrito de Nhamatanda, apoderou-se de forma indevida de cerca de 40 milhões de meticais. Os valores eram canalizados para as suas contas salariais.

Os funcionários em causa receberam valores que variam. Dados, que ainda estão a ser compulsados pelo Gabinete provincial de combate à Corrupção em Sofala, indicam que alguns receberam mais de dois milhões de meticais e outros cerca de 300 mil. O dinheiro era canalizado todos os meses para as suas contas, como se fossem salários, pagamentos de horas extras ou bónus. Alguns auferiram 200 mil meticais por mês.

Alguns destes funcionários, actualmente, exercem outras actividades noutros sectores públicos como é o caso do Conselho Autárquico de Nhamatanda. Todos foram detidos na semana finda, e entre hoje e amanhã, as prisões serão legalizadas, segundo o gabinete de combate à corrupção em Sofala, que garantiu que, nesta terça-feira, vai pronunciar-se publicamente sobre este assunto, estando, neste momento, a recolher mais dados sobre este caso.

Refira-se que, no início deste ano, um outro grupo de 18 funcionários também do sector de educação foi igualmente detido na cidade da Beira, indiciado de desvio de mais de 14 milhões de meticais, ao longo do ano passado, usando o mesmo esquema. Eram, no total, 20, sendo que dois dos quais fugiram e os outros aguardam pelo julgamento.

Deixe seu comentário