Festa em Wuhan com milhares de pessoas sem máscara provoca polémica

Wuhan é a cidade chinesa onde foi, pela primeira vez, identificado o novo coronavírus.

Uma festa de música eletrónica na cidade chinesa de Wuhan, onde surgiu a Covid-19, está a gerar controvérsia. O evento realizado, este sábado, no parque aquático Maya Beach Water Park reuniu milhares de pessoas que dançaram sem máscara de proteção individual e tomaram banho nas piscinas sem respeitarem o distanciamento social – medidas preventivas contra o novo coronavírus .

A polémica começou após a agência francesa AFP ter divulgado, nas redes sociais, algumas imagens da festa em causa.

“É assim que vamos provocar uma segunda ou terceira onda epidémica. Que inteligente…”, pode ler-se numa das milhares de críticas partilhadas no Twitter sobre o evento.

Segundo a imprensa local, o parque aquático reabriu as portas em junho e tem capacidade limitada a 50%. Na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, não são registados novos casos do novo vírus desde maio e as autoridades locais estão a oferecer entradas gratuitas em mais de 400 pontos turísticos.

Recorde-se que a cidade de Wuhan esteve em quarentena entre janeiro e abril deste ano, depois de ter sido o primeiro casos de Covid-19 que originou a presente pandemia.

  •  
    243
    Shares
  • 243
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário