Ex-presidente da África do Sul adverte para “guerra civil” no país

 

O ex-Presidente sul-africano Kgalema Motlanthe advertiu hoje que o agravamento da situação económica e da violência racial na África do Sul pode precipitar o país para uma “guerra civil”.

Esses agricultores são ex-soldados porque vieram de um passado de colapso militar e podem estar armados”, declarou Kgalema Motlanthe ao canal de televisão por cabo sul-africano Newsroom Afrika.

Motlanthe, que serviu o país como 3.º Presidente da África do Sul por cerca de sete meses entre 2008 e 2009, após a renúncia ao cargo de Thabo Mbeki, adiantou que a situação social e política atual “pode agravar-se ao ponto de evoluir para uma guerra civil”, salientando que “os seus direitos [dos agricultores] devem ser protegidos também, e a sua segurança também deve ser garantida”.

O político sul-africano do Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), partido no poder, referia-se aos últimos episódios de violência racial no país após o brutal assassínio do jovem agricultor branco de 22 anos Brendin Horner, presumivelmente por dois homens negros, em Paul Roux, uma localidade próxima a Senekal, no Estado Livre, a mais de 200 quilómetros a sudoeste de Joanesburgo.

  •  
    22
    Shares
  • 22
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário

error: O conteúdo está protegido !!