Escola em Lisboa manda 270 alunos para casa depois de ficar sem água

Cerca de 270 alunos da Escola Básica Teixeira de Pascoais, em Lisboa, foram hoje enviados para casa, após aquele estabelecimento de ensino ter ficado sem água devido a uma rotura num ramal, adiantou à agência Lusa a coordenação.

De acordo com o coordenador da escola, na freguesia de Alvalade, Rui Lopes, os alunos das 11 turmas, do 1.º ao 4.º ano, foram “mandados para casa hoje à tarde”, onde ficarão até sexta-feira.

“Já esteve cá a Câmara Municipal de Lisboa, a EPAL [Empresa Portuguesa das Águas Livres] e tudo mais. Os técnicos responsáveis disseram-nos que na quarta e na quinta-feira iam reparar a canalização”, adiantou.

O também professor acrescentou que o ramal deverá ser reconstruído, ressalvando que, enquanto isso não acontecer, a escola encontra-se sem água.

“É mais uma daquelas situações chatas, inconvenientes, mas tivemos que, à pressa, mandar toda a gente para casa”, disse.

Contactada pela agência Lusa, fonte da EPAL explicou que se trata de uma “rotura particular”, não sendo da responsabilidade da fornecedora.

“[Uma rotura] dentro de um prédio não é da responsabilidade de quem fornece”, realçou a mesma fonte.

Numa nota enviada aos encarregados de educação, à qual a Lusa teve acesso, a Escola Básica Teixeira de Pascoais lembrou que, com exceção do ensino pré-escolar, as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) e a Componente de Apoio à Família (CAF) estarão também encerradas.

A coordenação do estabelecimento de ensino ressalvou ainda que a reabertura, na sexta-feira, está sujeita a confirmação.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário

error: O conteúdo está protegido !!