Deslocados de Palma: INGD precisa de 41 milhões de meticais para assistência às vítimas

O Centro Nacional Operativo de Emergência precisa de cerca de quarenta e um milhões de meticais para assistir às vítimas do terrorismo em Cabo Delgado. O montante deverá ser alocado a 30 mil pessoas que se encontram na situação de deslocados devido às incursões terroristas.

O terrorismo em Cabo Delgado continua sem dar tréguas aos moçambicanos. O número de deslocados entre mulheres grávidas e crianças que chegam à Palma, vítimas do terrorismo cresce diariamente.

Fome, miséria e incerteza sobre o futuro é que marcam as 30 mil pessoas que se encontram nos centros transitórios em Palma.

“Os 41.610.000Mt visam responder a disponibilização de bens alimentares, medicamentos, material de higiene nos próximos 30 dias”, disse César Tembe.

Como resultado dos ataques terroristas em Cabo Delgado e instabilidade na zona centro do país, as províncias de Cabo Delgado, Niassa, Nampula, Zambézia, Manica, Sofala e Inhambane receberam, até ao dia 30 de Março passado, um total de 772.975 pessoas, aproximadamente 157 famílias deslocadas a nível interno.

Do total referido, a maior parte dos refugiados encontra-se na província de Cabo Delgado que é o palco de sucessivos ataques islâmicos desde 2017 e, no mesmo espaço, avançam projectos de exploração de gás natural.

Você pode gostar...

Deixe seu comentário