Deportados 297 moçambicanos da RSA por imigração ilegal e prática de diversos crimes

A vizinha República da África do Sul deportou, na semana finda, 297 cidadãos moçambicanos (284 homens e 13 mulheres), devido à imigração ilegal e por prática de diversos crimes naquele território. A informação foi avançada, esta quinta-feira, pelo porta-voz do Serviço Nacional de Migração (SENAMI), Celestino Matsinhe, durante o seu habitual briefing semanal com a comunicação social.

Segundo o porta-voz do SENAMI, os cidadãos deportados daquele país vizinho são oriundos da Cidade de Maputo e das províncias de Maputo, Gaza, Manica, Inhambane, Sofala, Tete, Nampula e Niassa.

Entretanto, com a abertura das fronteiras para turistas, nos dois países, Matsinhe diz haver maior fluxo migratório na fronteira de Ressano Garcia, localizada no distrito da Moamba, província de Maputo. Só na semana passada, garantiu a fonte, 14.826 pessoas atravessaram aquela fronteira para os dois países, contra 21.928 registado em igual período do ano passado (redução em 32%) e 14.680 autorizados na semana anterior (aumento em 1%).

Matsinhe afirmou ainda que, durante a semana finda, o Posto de Travessia de Ressano Garcia recusou a entrada, no território nacional, a seis cidadãos estrangeiros, sendo quatro por falta de visto correspondente ao motivo de viagem (visto de trabalho) e dois por falta de clareza ao motivo de viagem.

  •  
    141
    Shares
  • 141
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário

error: O conteúdo está protegido !!