CTA prevê que restrições vão deteriorar ambiente macroeconómico

A Confederação das Associações Económicas CTA) de Moçambique deu a conhecer ontem que o ambiente macroeconómico no país vai deteriorar-se, nos próximos meses, com as restrições impostas face à pandemia da Covid-19.

MAPUTO- “Diante do cenário que assistimos no quarto trimestre de 2020, conjugado com as primeiras impressões que colhemos no início de 2021, perspectivamos que no geral o ambiente macroeconómico continue a deteriorar neste primeiro trimestre”, disse o presidente da CTA, Agostinho Vuma, citado pela Lusa.

O responsável falava durante um encontro virtual no âmbito da iniciativa “Economic Briefing”, sobre o Desempenho Empresarial e Perspectivas Económicas para 2021.

Para Vuma, além das restrições impostas face à propagação da covid-19, o recente aumento da taxa de juros e a insegurança em alguns pontos do centro e norte do país também estão a contribuir para a deterioração da situação macroeconómica.

Segundo disse, em 2020 o sector empresarial registou perdas de receitas estimadas em 1,1 mil milhões de dólares devido ao impacto da covid-19 e 38,3% das perdas estão relacionadas à redução do tempo de funcionamento das empresas.

No mesmo período, segundo a CTA, cerca de 40 mil pessoas perderam os seus postos de trabalho e 1.075 empresas encerraram as suas actividades devido à pandemia.

Deixe seu comentário