Crianças morrem num incêndio em Marracuene

Duas crianças de nove e seis anos morreram, na noite de ontem, em consequência de um incêndio que deflagrou na ausência dos pais, no Bairro Abel Jafar, distrito Marracuene, província de Maputo.

Tudo começou por volta das 20h, quando, na ausência da mãe, as crianças terão acendido uma vela, e, em seguida adormecido. Na altura, Elisa Cossa, mãe das crianças, estava na habitual rotina de recolha de dinheiro nas casas dos seus clientes, resultante do seu negócio de venda de pão.

“De longe pressenti que algo errado estava a acontecer. Quando me aproximei vi o fogo na minha casa e muita gente no meu quintal”, contou com semblante de desespero para depois lamentar que “geralmente tenho saído com os meus filhos para esse trabalho. A minha filha mais velha até ajudava-me a fazer as cobranças. Quando saí de casa disse que deveriam vir comigo, mas eles recusaram-se pois queriam brincar, eu aceitei mas não sabia que ia acabar nessa tragédia”, disse a mulher entre soluços e choros.

Ao “O País”, a vizinhança disse que teve dificuldades para prestar socorro às crianças porque apercebeu-se tarde da ocorrência. “Quando ela sai para fazer as cobranças tem deixado as crianças na minha casa, não sei o que teria acontecido desta vez. Quando cheguei do serviço fui logo a cama porque a temperatura estava baixa. Não deu para ouvir nada”, disse Filimão Saveca, primeiro vizinho a chegar ao local, para depois continuar.

“Já por volta das 20h30 apareceu a minha cunhada aflita a dizer que o Adelino – menor de 6 anos que perdeu a vida – estava a pedir socorro, pois a casa da vizinha estava em chamas. Corri de imediato para lá. Tentei golpear a porta com recurso a um bloco de construção, não deu em nada. De seguida, tentei com um pilão mas estava difícil… é quando chegou um outro vizinho, mas todo esforço foi abaixo porque quando conseguimos entrar as crianças já estavam mortas”, descreveu entristecido.

A menina de 9 anos, que frequentava a 3ª classe, foi encontrada na cama e o menor de 6 anos próximo à porta, o que fortifica o depoimento do vizinho de que o menino teria despertado e pedido socorro. Mas como explicaram os vizinhos, a tranqueta da porta estava numa altura de difícil acesso para o menor.

Além de matar, o fogo destruiu tudo que encontrou pela frente. A família, que é carenciada, pede ajuda porque o pai das crianças encontra-se doente na província da Zambézia, sua terra natal. “Estamos sem chão. A minha irmã perdeu tudo. O fogo destruiu tudo, as roupas, os bens, o que que restou foram apenas as panelas. Pedimos apoio porque tudo que se construiu durante anos destruiu-se numa noite. Não sabemos como será daqui para frente. Estamos desesperados”, lamentou Abelino Cossa, irmão da mãe das crianças.

2 Resultados

  1. camilo disse:

    é teiste acidente geralmente acontece mas é um facto estranho quando aquilo acontece para menores de idade,que ainda nao provarai nada deste mundo

  2. camilo disse:

    é teiste acidente geralmente acontece mas é um facto estranho quando aquilo acontece para menores de idade,que ainda nao provarai nada deste mundo

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: