COVID-19COVID-19: Rede Aga Khan e Portugal oferecem material protecção na província de Maputo

A Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (AKDN) e o Governo português doaram, esta sexta-feira, 100 mil máscaras cirúrgicas e cinco mil batas médicas descartáveis aos profissionais de saúde da província de Maputo.

O equipamento para os profissionais de saúde na primeira linha da frente do combate à pandemia junta-se a 100 mil máscaras reutilizáveis doadas pelas mesmas entidades a 19 de Julho.

A embaixadora de Portugal em Moçambique, Maria Amélia Paiva, disse que a pandemia da COVID-19 atingiu o país numa altura em que a população ainda está a recuperar da devastação causada pelos ciclones Idai e Kenneth.

A diplomata falou igualmente da “violência em Cabo Delgado” como um fenómeno que causou “deslocação de milhares de pessoas, com enormes impactos a nível sanitário, social e económico”.

Estas situações representam “um desafio sem precedentes e Portugal mantém o compromisso” de continuar a apoiar Moçambique.

Por sua vez, a secretária de Estado da província de Maputo, Vitória Diogo, disse que o material de prevenção da COVID-19 “vai servir, principalmente, a grupos vulneráveis” naquela parcela do país e “que estão mais expostos ao risco” de infecção “devido à natureza da sua profissão”.

Na ocasião, Vitória Diogo apelou aos munícipes a cumprir as medidas de prevenção da doença.

A província de Maputo tem seis óbitos e 34 casos activos da COVID-19, num total de 2.543. É o segundo ponto do país com mais pessoas infectadas, sendo a cidade de Maputo com mais mortes (92) e pacientes (7.667, dos quais 6.080 recuperados).

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário

error: O conteúdo está protegido !!