Covid-19. Itália com 626 novos casos e em tendência crescente

O número de novos casos diários continua a aumentar em Itália, que registou nas últimas 24 horas 626 novas infeções por covid-19, em crescendo face aos 574, 523 e 481 novos casos nos últimos três dias, adianta a EFE.

De acordo com os dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde de Itália, os mais de 600 novos casos de hoje elevam o total de casos confirmados no país para os 253.438 desde que começou a pandemia.

Itália registou ainda mais quatro mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 35.392, desde o início da crise sanitária, em fevereiro.

Enquanto durante a primeira onda da pandemia e nos meses de confinamento a região italiana mais afetada foi a Lombardia, nos últimos dias a maior incidência de novos casos está em Veneto, uma região no norte do país, cuja capital é Veneza.

Veneto registou 120 novos casos nas últimas 24 horas (127 no dia anterior), seguindo-se a Lombardia, com 94 novos casos. Na Lombardia a zona mais afetada é a de Milão, com 34 dos 94 novos casos, 16 dos quais na cidade que é o centro económico do país.

Emília-Romanha, com 71 novos casos em 24 horas, é a terceira região mais afetada, seguindo-se Lácio, onde fica a capital Roma, com 58 novos casos.

Segundo as autoridades italianas a origem dos novos contágios está associada à chegada de turistas ao país, a italianos que regressam de férias no estrangeiro e a atividades de lazer noturnas.

Em Lácio, cerca de metade dos novos casos são importados, com origens identificadas em Malta, Roménia, Espanha, Grécia, Croácia, Bielorrússia e Albânia.

“Regressámos aos níveis de maio, se continuarmos assim corremos o risco de pôr em perigo a abertura das escolas”, disse o conselheiro de Saúde de LácioAlessio D’Amato.

Desde o dia 13 de agosto que as autoridades de saúde estão a controlar todas as pessoas que chegam de Espanha, Malta, Grécia, Croácia, considerados destinos de risco.

O Ministério da Saúde italiano decretou na passada quarta-feira a obrigação de realizar testes de despiste à covid-19 nas 48 horas seguintes à chegada a Itália a todos os que vêm destes quatro países, se não tiverem feito nenhum teste nas 72 horas anteriores ao regresso.

Os aeroportos de Fiumicino e Ciampino, em Roma, já instalaram várias cabines para realizar os testes de despiste ao novo coronavírus.

O mesmo aconteceu também em Veneto, nos aeroportos de Veneza e Verona, onde os postos para a realização destes testes já estão em funcionamento.

pandemia de covid-19 já provocou mais de 760 mil mortos e infetou mais de 21 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal morreram 1.775 pessoas das 53.981 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

  •  
    1
    Share
  • 1
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário