COVID-19: 11 profissionais de Saúde infectados em Nampula

Dados confirmados esta quinta-feira mostram que Nampula é a segunda província com maior número de casos positivos para o coronavírus (87) e a primeira com maior número de profissionais de Saúde contaminados, estando em número de 11, e há duas pessoas internadas no centro de isolamento.

“Nós temos já dois doentes internados que vão ser transferidos que vão ser transferidos para o centro de isaolamento e provavelmente, com o aumento do número de casos também poderá aumentar o número de casos em internamento”, anunciou Armindo Tiago, ministro da Saúde, falando na cidade de Nampula onde se encontra em visita de trabalho.

O ministro da Saúde olha com preocupação para alguns comportamentos sociais que o levam a concluir que era previsível que Nampula registasse uma subida galopante de casos positivos da COVID-19.

“Era previsível. A provínciade Nampula é a mais populosa de Moçambique e verificamos em muitos casos que na província de Nampula o distanciamento social não está a acontecer; o uso da máscara é irregular e em muitos casos não é de consciência, mas é um uso para satisfazer outrém. Quando nós passarmos para o usar da máscara em consciência em que usamos em toda altura e cumprirmos o distanciamento social, ai vamos conseguir cortar a transmissão das COVID-19”, alertou.

Nampula tem um caso de coronavírus no distrito de Mogovolas, para lá da cidade, o mesmo sucede com Cabo Delgado onde Palma e cidade de Pemba estão com casos positivos. Entretanto, Armindo Tiago adverte que ainda não estamos na fase de contaminação comunitária.

“As definições da OMS no que concerne à transmissão comunitária está associada a pelo menos dois factores fundamentais: primeiro que o número de casos de COVI-19 numa determinada altura deve aumentar em pelo menos 48 horas de uma forma progressiva e nós não estamos a observar em Moçambique. O segundo é que deve haver muitas cadeias de transmissão desconhecidas. Este segundo critério em Moçambique já se observa. Portanto, muito provavelmente, nos próximos tempos vamos nos pronunciar se Moçambique está ou não numa situação de transmissão comunitária”, concluiu o ministro da Saúde.

A partir da próxima semana Nampula vai passar a fazer testagem serológica através de testes rápidos em profissionais de saúde, nos mercados e empresas e a partir da segunda quinzena deste mês vai começar a fazer testagem e diagnóstico através do equipamento conhecido por PCR.

O pico da pandemia da covid-19 em Moçambique poderá ser em meados de Junho, de acordo com a projecção da Organização Mundial da Saúde

Deixe seu comentário