Carvalhal elogia Roma: “Quando há seleções, o Paulo Fonseca fica sozinho”

Carlos Carvalhal fez, esta quarta-feira, a antevisão da partida relativa à 1.ª mão dos 16avos de final da Liga Europa diante da AS Roma. Esta quinta-feira, às 17h55, os minhotos recebem a equipa italiana orientada pelo português Paulo Fonseca e o treinador do Sp. Braga acredita que será “um grande jogo de futebol”.

“Vamos defrontar uma grande equipa, uma equipa que quando há paragens internacionais o treinador fica sozinho. Tem 18 internacionais A e isso demonstra a qualidade desta equipa. Há qualidade individual e coletiva, tem um treinador muitíssimo bom, como identidade muito própria, com dinâmica ofensiva forte. Teve algumas mudanças no setor defensivo e que lhe tem custado alguns golos sofridos. É 3.º no campeonato italiano e vamos defrontar uma equipa de topo europeu”, começou por referir.

“O Sp. Braga tem grande carácter, com jogadores a querer progredir, a aspirar a chegar ao topo do futebol, gente de trabalho, numa equipa que tem uma identidade boa, os jogadores conseguem acreditar nesta ideia. Não evoluiu tanto porque não fazemos um treino aquisitivo, andámos sempre em recuperação. É este Sp. Braga de grande vontade de fazer bem, de olhar olhos nos olhos a Roma e tentar discutir a eliminatória. Queremos ficar em vantagem, mas sabemos que nada fica decidido amanhã”, acrescentou.

Quanto à equipa que poderá ter vantagem, Carvalhal demonstrou acreditar num… equilíbrio.

“Sei como a Roma joga, os pontos fortes, que são muitos, mas tem algumas vulnerabilidades. O Paulo Fonseca também conhecerá virtudes e fraquezas e hoje em dia, com as imagens e os detalhes, não me parece que haja vantagem para ninguém. Duas boas equipas e ambas vão tentar ganhar o jogo, porque não estou a ver a Roma a defender no jogo, pois tem uma matriz ofensiva. Tal como nós… Adivinha-se um grande jogo de futebol”, finalizou o treinador do Sp. Braga.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário