‘Bruxo’ viola mulher e queima cara para não ser identificado

Um bruxo foi detido pela polícia em Java, na Indonésia, depois de ter violado uma mulher que recorreu aos seus serviços para tratar um problema de refluxo gástrico.

O homem estava em fuga às autoridades depois de ter queimado a própria cara após o crime, para que não pudesse ser identificado.

Segundo as autoridades, a mulher de 30 anos foi atacada num hotel a que se tinha dirigido para se encontrar com o bruxo. O homem disse-lhe que, para tratar o problema de que a vítima se queixava, teria que lhe inserir um ovo na vagina.

Depois de aplicar o alegado tratamento, o homem disse para a mulher se despir e violou-a, enquanto o marido desta estava no quarto ao lado.

O bruxo, identificado como ARF pela polícia, tem 40 anos. Estava em fuga há cerca de uma semana, depois da vítima ter feito queixa.

ARF, temendo ser apanhado pela polícia, mutilou a própria face, com cortes, correndo contra paredes, aplicando murros em si mesmo e colocando a cara em água a ferver.

O suspeito foi detido pelas autoridades e encontra-se em prisão preventiva a aguardar julgamento. Arrisca uma pena que pode ir até aos 12 anos de prisão.

A polícia pediu ainda que outras eventuais vítimas do bruxo denunciem os seus casos, para que o criminoso possa ser devidamente punido.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário