Biden vai assumir redução de emissões em 50% até 2030

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, vai comprometer-se esta semana em cortar as emissões de gases com efeito de estufa pelo menos para metade até 2030, quase o dobro do assumido no Acordo de Paris.

A informação foi avançada ontem pelo The Washington Post, que cita duas fontes familiarizadas com o plano.

A publicação avançou que Biden vai fazer o anúncio durante a Cimeira de Líderes sobre o Clima, uma conferência virtual organizada pela Casa Branca, na quinta e sexta-feira, que deve contar com cerca de 40 dirigentes de vários países.

O plano de Biden satisfaz várias solicitações que lhe foram feitas por grupos ambientalistas, científicos e empresariais do país, que defenderam aquele corte, com referência aos níveis de 2005.

Esta é uma meta muito mais ambiciosa do que a assumida em 2015 pelo então presidente Barack Obama, ao assinar o Acordo de Paris, que consistia em reduzir as emissões entre 26 e 28% até 2025, com referência a 2005.

É provável que Biden se comprometa com um intervalo, mais do que com uma percentagem concreta, e que até pode superar os 50%.

O anúncio de Biden procura estimular novos compromissos de outros Estados, quando se prepara a realização da 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, a designada COP26, que vai decorrer em novembro na capital da Escócia, Glasgow.

Deixe seu comentário