“Avó Dezanove” premiada no Brasil

Filme de João Ribeiro venceu três prémios no Festival Brasil de Cinema Internacional: Melhor Longa-metragem, Melhor Figurino e Melhor Actor Co-adjuvante. O anúncio foi feito pela organização do evento terça-feira.

A longa-metragem de João Ribeiro, Avó Dezanove e o segredo do soviético, voltou a trazer prémios a Moçambique. Há dois dias, a obra cinematográfica conquistou três prémios na sétima edição do Festival Brasil de Cinema Internacional. Assim, a realização de João Ribeiro venceu os prémios de Melhor Longa-metragem, Melhor Figurino (Sara Machado) e Melhor Actor Co-adjuvante (Flávio Bouraqui).

Numa publicaçao feita na sua página Facebook, João Ribeiro voltou a lembrar, como sempre que ganha um prémio, que o cinema é uma arte colectiva. Por isso mesmo, afirmou: “fantástico receber estes reconhecimentos pelo trabalho feito por nós”.

A sétima edição do Festival Brasil de Cinema Internacional teve lugar na Cidade do Rio de Janeiro, entre 5 e 13 deste mês. Aquele evento cinematográfico tem como objectivo principal a difusão e a premiação da produção audiovisual mundial e o encontro dos profissionais e amantes do cinema,  possibilitando o intercâmbio entre produtores, distribuidores e exibidores, no intuito de promover a indústria cinematográfica, formar público e aproximar os realizadores do público formado.

Esta não é a primeira vez que o filme de João Ribeiro foi distinguido. Além do Brasil, Avó Dezanove e o segredo do soviético também foi laureado na Alemanha, em Cabo Verde e no Quénia.

Adaptado do romance do escritor angolano Ondjaki, o enredo de Avó Dezanove e o segredo do soviético passa-se numa cidade para alémm do tempo e da geografia, num bairro não identificado, que ganha assim contornos quase mitológicos. É aí que vive Jaki, o protagonista da história.

Deixe seu comentário