As notas do FC Porto-Santa Clara: Salvos com a bênção de São Toni

O avançado espanhol Toni Martínez marcou nos descontos o golo que permitiu ao FC Porto alcançar os três pontos, num jogo em que o Santa Clara muito batalhou para conseguir pontos.

OFC Porto arrancou na noite de sábado uma vitória difícil na receção ao Santa Clara, com o golo da vitória a surgir apenas nos descontos do segundo tempo, num jogo em que os açorianos quase estragavam a Páscoa ao dragão.

Os açorianos estiveram muito bem organizados no plano defensivo, e foi mesmo essa organização que criou dificuldades aos dragões que quase não criaram perigo junto da baliza defendida por Marco Pereira, nomeadamente no primeiro tempo do encontro.

A etapa complementar começou com golos para os dois lados da barricada, e ambos da marca dos 11 metros. Sérgio Oliveira deu vantagem aos portistas, aos 49 minutos, naquele que foi o seu 12.º golo na prova, antes de o brasileiro Carlos Júnior ter empatado para os açorianos, aos 56.

Com o encontro no Dragão empatado, os campeões nacionais precisaram de muita paciência para quebrar a defensiva do Santa Clara. E foi numa fotocópia do que tinha acontecido em Alvalade diante do Sporting que os açorianos viram fugir o empate nos descontos do segundo tempo.

Foi aí que surgiu Toni Martínez, qual santo nesta semana pascal, para desbloquear o resultado, e deixar os portistas a respirar fundo para o grande jogo da próxima quarta-feira em Sevilha diante do Chelsea, a contar para os quartos de final da Liga dos Campeões.

Mas vamos às notas deste encontro:

Figura

Toni Martínez mexeu com o jogo desde que foi lançado no segundo tempo por Sérgio Conceição. Tem importância cabal na jogada do golo que vale os três pontos. O avançado espanhol recuperou a bola, serve Corona e é o mexicano que depois de ultrapassar Rafael Ramos cruza para a área onde o ex-Famalicão surge a cabecear para o seu segundo golo na I Liga esta época.

Surpresa

Carlos Júnior foi o melhor do lado dos açorianos. Para além de ter marcado o golo do empate, que lhe permitiu igualar Thiago Santana como o melhor marcador do Santa Clara na I Liga, o brasileiro foi uma dor de cabeça para a defesa azul e branca. Destaque para um remate perigoso que Marchesín defendeu perto do apito final.

Desilusão

Mehdi Taremi não foi o mesmo jogador que costuma ser. O iraniano tem-se mostrado esta época como um dos ‘matadores’ dos azuis e brancos, mas neste encontro esteve desencontrado com os golos, tendo mesmo protagonizado duas perdidas incríveis. Ainda assim, está ligado ao primeiro golos dos portistas já é sobre ele a falta dentro da grande área que Sérgio Oliveira converte de seguida.

Treinadores

Sérgio Conceição: Perante o cansaço ou lesões de habituais jogadores, o técnico fez alinhar uma equipa inicial com algumas mudanças, e na primeira parte viu-se uma equipa com pouca capacidade de contrariar a organização defensiva dos açorianos. Os dois golos de seguida mantiveram o Santa Clara motivado no encontro, e o técnico portista teve de mexer nos homens da frente para as oportunidades começarem a surgir. Houve algum desacerto no último terço, mas bastou o entendimento entre Corona e Toni Martínez selar a vitória dos dragões.

Daniel Ramos: Exibição muito personalizada dos bravos açorianos, à semelhança do que tinha acontecido na deslocação de há algumas jornadas a casa do Sporting. Destacar a excelente organização defensiva, a entreajuda e a solidariedade entre os setores dos insulares que estiveram muito perto de alcançar os primeiros pontos no Dragão. Ainda assim, e como tinha acontecido diante do líder, os açorianos viram escapar-se o empate por entre os dedos nos descontos. Se em Alvalade tinha sido Coates a cabecear para a vitória do Sporting, no Dragão coube a Toni Martínez atirar de cabeça para afundar com as esperanças do Santa Clara.

Árbitro

Boa atuação da equipa de arbitragem liderada por Hugo Miguel. Esteve bem ao assinalar os dois penáltis, mas teve um critério largo ao longo dos 90 minutos As equipas cometeram muitas faltas, o que tornou o jogo pouco fluído.

Você pode gostar...

Deixe seu comentário