Arranca campanha de pagamento de subsídio social básico em Boane

Pouco mais de oito mil famílias desfavorecidas, residentes no distrito de Boane, na província de Maputo, vão beneficiar-se de Apoio Social Directo pós-Emergência (PASD) no âmbito da COVID-19, anunciou, esta quarta-feira, a administradora daquela circunscrição, Teresa Mauaie.

Para o efeito, aquela dirigente procedeu, hoje, na localidade de Gueguegue, ao lançamento da campanha de pagamento do subsídio, equivalente a nove mil meticais.

Parte dos beneficiários são mulheres-chefes de famílias sem qualquer fonte de renda, pessoas com deficiência e idosos com doenças crónicas.

O delegado do Instituto Nacional de Acção Social (INAS), na Matola, Graço Uaiene, citado pelo Notícias, disse que o valor, a ser pago em seis prestações, visa criar resiliência as famílias vulneráveis no contexto da pandemia.

“Nesta primeira fase, as famílias auferem 4,500 meticais, correspondentes a três prestações. Daqui a dois meses, receberão o restante do valor que totalizará 9.000 meticais. O apoio servirá para a aquisição de produtos de primeira necessidade, com destaque para material de prevenção da COVID-19 e géneros alimentícios”, explicou o delegado do INAS.

Uaiene afirmou que o pagamento similar já foi feito em seis distritos da província de Maputo.

“Após a campanha de pagamento de subsídios em Boane, a brigada do INAS irá ao distrito da Matola. Esperamos que o PASD abranja a pelo menos 70 mil famílias em situação de vulnerabilidade na província de Maputo”, contou.

Você pode gostar...

Deixe seu comentário