Apenas 35% das chamadas para o 112 são realmente de emergência

No âmbito do Dia Europeu do 112, que se assinala hoje, a Polícia de Segurança Pública revela que o serviço em Portugal atende entre 20.000 a 25.000 chamadas diárias, num total anual que ronda os 7 900 000 contactos.

Todavia, apenas 35% são realmente chamadas de emergência. As demais chamadas “têm maioritariamente origem em contactos inadvertidos (pocket calls), brincadeiras, testes à capacidade de resposta ou simples desconhecimento dos fins do serviço 112”, salienta a autoridade em comunicado.

A força de segurança clarifica que constituem emergências a reportar por intermédio do 112 as situações que envolvam pessoas em risco de vida/necessidade imediata de assistência médicacrimes a decorrer ou que acabaram de acontecer no momento da chamada; incidentes graves (inundações, aluimentos, incêndios florestais, acidentes rodoviários graves ou que impliquem risco para a circulação) e descoberta de crianças e seniores perdidos, nomeadamente aderentes aos programas da PSPEstou Aqui Crianças e Estou Aqui Adultos, para comunicar a sua localização e número da pulseira.

Em qualquer outra situação, o cidadão deverá contactar diretamente a esquadra ou corpo de bombeiros local, esclarece a PSP.

Com o objetivo de melhorar a eficácia do 112, a PSP aconselha todos os cidadãos a ensinarem as crianças a contactar o 112. Além disso, pede-se que não contacte o 112 para testar o sistema ou por motivo não urgente; que ouça e responda de forma clara e sintética às questões do operador. Finalmente, se não souber com precisão onde se encontra, indique pontos de referência próximos (monumentos, infraestruturas, entre outros).

Número de socorro criado em 1965

A autoridade recorda ainda que a criação de um número de socorro em Portugal remonta a 13 de outubro de 1965, com a disponibilização do primeiro número nacional de socorro (115), cuja gestão coube desde logo à PSP e que se mantém até à atualidade.

Portugal foi um dos primeiros países da Europa a disponibilizar aos seus cidadãos um serviço de acionamento de meios de emergência por intermédio de um contacto telefónico dedicado, curto e de fácil memorização, realça a força de segurança.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você pode gostar...

Deixe seu comentário