A 1.ª comandante egípcia foi culpada pelo Ever Given e nem lá estava

Marwa Elselehdar, a primeira mulher a comandar um navio no Egito, foi culpada pelo incidente no Canal do Suez, através de rumores falsos espalhados pela internet.

No mês passado, quando surgiram as primeiras notícias de que o cargueiro Ever Given tinha bloqueado o Canal do Suez, Marwa Elselehdar, que nem estava no local, começou a ver rumores na internet de que a culpa era sua.

“Fiquei chocada”, disse a primeira capitã de navio do Egito à BBC, referindo que, na altura, estava a desempenhar a função de primeira oficial no navio da marinha egípcia Aida IV, em Alexandria.

Estes rumores estavam a ser propagados online através de capturas de ecrã de notícias falsas, alegadamente publicado pelo Arab News, que a envolviam no incidente no Canal do Suez.

De acordo com a BBC, a imagem adulterada mostra aquilo que parece ser uma notícia genuína do Arab News, datada de 22 de março, onde descrevem o perfil de Marwa Elselehdar. A fotografia foi partilhada dezenas de vezes no Twitter e no Facebook.

Marwa Elselehdar, de 29 anos de idade, que se formou na Academia Árabe de Ciência, Tecnologia e Transporte Marítimo (AASTMT), uma universidade regional da Liga Árabe, e se tornou na primeira mulher egípcia a capitanear um navio, diz que não faz ideia da motivação dos rumores. “Talvez me seja dirigido por eu ser uma mulher com sucesso neste campo ou porque sou egípcia, mas não tenho a certeza”, disse.

A publicação sublinha que apenas 2% dos marinheiros são mulheres, de acordo com a Organização Marítima Internacional.

Recorde-se que o navio porta-contentores Ever Given esteve quase uma semana atravessado no Canal do Suez, impedindo a circulação na via marítima, tendo sido desencalhado na segunda-feira passada. Todos os navios que estavam em espera já fizeram a travessia.

Deixe seu comentário